Conselho de Família e as principais ações para perpetuar a governança

Veja como o protagonismo deste órgão influencia na construção e revisão do protocolo familiar

  • 11/11/2021
  • Carlos Velloso, Andriei Beber, Bruno Basso, Carl Heinz Müller, Léia Wessling, Paulo Viana
  • Capítulos

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que 90% das empresas brasileiras tem perfil familiar. Elas representam 65% do PIB brasileiro e empregam 75% dos trabalhadores brasileiros. Essas informações indicam a importância das empresas familiares para a sociedade brasileira e nos motivam a disseminar conteúdo, conhecimento e experiências que contribuem para alcançar a longevidade destas empresas familiares.

A adoção de sistemas de governança (familiar e corporativa) vêm se mostrando eficazes na busca da longevidade das empresas familiares. John Davis e seus colegas da Universidade de Harvard descrevem as empresas familiares usando um modelo com três subsistemas independentes, contudo superpostos: a Família, a Propriedade e a Empresa. Uma família empresária organizada e harmônica contribuirá para a clareza dos diferentes papéis destes círculos e influirá positivamente no sucesso do empreendimento.

- O Conselho de Família é um órgão que promove a transparência para a família empresária -

O Conselho de Família é um órgão com características para contribuir de forma determinante para a manutenção da comunicação e harmonia dentro da família e assim desempenhar um importante papel para alcançar a união da família e a longevidade de seu negócio.

Na sua pesquisa “Governança em Empresas Familiares: Evidências Brasileiras”, o IBGC registra que as empresas pesquisadas mencionam que as principais atividades desempenhadas pelo Conselho de Família são:

- Discutir e definir diretrizes, planos e políticas familiares;
- Elaborar e atualizar o protocolo ou constituição familiar;
- Mediar conflitos;
- Contribuir para o planejamento da carreira dos membros da família dentro ou fora da empresa familiar; e
- Organizar, preservar e divulgar a memória e o legado da família.

O Conselho de Família pode ser o protagonista no processo de construção do protocolo familiar ou de sua revisão. Lembrando que o protocolo familiar, também conhecido por “constituição da família”, é um acordo firmado por todos os membros da família empresária, contendo os princípios, valores, deveres e direitos dos membros da família, no relacionamento entre os membros da família e entre estes e a empresa.

Para a criação do Conselho de Família vale a regra, quanto antes melhor. Naturalmente, numa empresa jovem, o Conselho de Família terá uma estrutura pequena e simples, mas conforme a família for crescendo, se desenvolverá e assumirá um papel cada vez mais relevante na comunicação entre os membros da família, contribuindo para um ambiente transparente que gerará confiança e entendimento sobre as decisões tomadas e o desenvolvimento e resultado dos negócios.

O Conselho de Família tem um importante papel na preparação das novas gerações e esta contribuição terá efeitos positivos no planejamento das sucessões nos 3 círculos (família, propriedade e gestão) da família empresária. Deste trabalho de preparação sairão futuros sócios e administradores preparados e legitimados pela família empresária.

A longevidade das empresas familiares depende, acima de tudo, de relações familiares equilibradas. O futuro da família empresária dependerá de cada herdeiro conseguir ser protagonista de sua vida, seja na empresa da família ou fora dela. O Conselho de Família é um ótimo fórum para dar apoio na estruturação e na execução dos processos de desenvolvimento e planejamento da família empresária.

Autores: Carlos Velloso, Andriei Beber, Bruno Basso, Carl Heinz Müller, Léia Wessling, Paulo Viana, membros do Comitê Coordenador do Capítulo Santa Catarina, do IBGC.

Fontes consultadas:
IBGC Pesquisa – Governança em Empresas Familiares: Um Estudo Qualitativo.
IBGC Análises e Tendências: Empresas Familiares.





Este artigo é de responsabilidade dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião do IBGC.

Confira as últimas notícias do Blog do IBGC

26/01/2023

“Hard skills seguem sendo importantes, mas já não bastam”

24/01/2023

Processo decisório através de casos

23/01/2023

O necessário compromisso com a Governança Climática

20/01/2023

Em Davos, CGI lança guia para conselheiros sobre transição climática

17/01/2023

Veja as últimas notícias da área de vocalização e influência

16/01/2023

IBGC fecha 2022 com mais de 700 novos associados