“Temos cada vez menos tempo para decisões equivocadas”

Novo curso para profissionais de comitês de auditoria mira formação assertiva

  • 05/07/2019
  • Mayara Baggio
  • Bate-papo

Maria Elena Cardoso Figueira é coordenadora do novo curso para profissionais de comitês de auditoria do IBGC

Diante do surgimento da Lei das Estatais e das mudanças corporativas que se desdobraram após as investigações da Operação Lava Jato, o grau de exigência por práticas responsáveis nas organizações cresceu de forma significativa no País. A afirmação é da coordenadora do novo curso para Comitê de Auditoria, Fiscalização e Controles do IBGC, Maria Elena Cardoso Figueira.

Em uma realidade que vem ganhando novos contornos a todo momento, com novos participantes como fintechs e insurtechs, além das redes sociais e mecanismos de comunicação que demandam mais agilidade, praticidade e uma visão profissional mais abrangente, os comitês de auditoria devem selecionar cada vez mais suas prioridades. “Temos menos tempo de tomar decisões equivocadas, precisamos de mais assertividade”, defendeu Maria Elena. Ela deu mais detalhes sobre as obrigações dos comitês de auditoria nesse novo contexto e como o curso de IBGC pode auxiliar nesse processo, acompanhe: 

IBGC: Por que um novo curso para profissionais de comitês de auditoria?

Maria Elena Cardoso Figueira: Trata-se de um curso novo para uma nova demanda do mercado. Com uma responsabilização maior dos órgãos de administração e dos comitês que monitoram os conselheiros de administração, observamos a necessidade de uma formação mais estruturada, com preparo mais sólido e uma troca de informações mais intensa entre atuais e futuros membros de comitês de auditoria. O IBGC já possui um curso para profissionais de comitê de auditoria com carga horário de oito horas, mas focado em instituições não financeiras, uma espécie de overview do tema para compreensão, interação e criação desses colegiados. Essa nova formação é mais abrangente. Com 64 horas de duração, o conteúdo abordado conseguirá alcançar mais detalhes, com uma troca de experiência muito maior. 

Qual objetivo do curso para comitê de Auditoria, Fiscalização e Controles?

Preparamos um programa para compartilhar uma visão madura sobre qual a contribuição real do comitê de auditoria, qual papel ele deve desenvolver efetivamente e como as pessoas que já possuem experiência têm conseguido colocar essa responsabilidade na prática. Falaremos sobre as principais demandas e dificuldades que os comitês encontram nas companhias. Além disso, o curso proporciona um networking diferenciado voltado para um público mais técnico, mas que vem de áreas complementares como finanças, auditoria e regulação.

O novo curso é obrigatório para quem quiser tirar a certificação para profissionais de comitês de auditoria?

Os critérios dessa nova certificação ainda estão sendo discutidos pelo IBGC, mas esse curso pode ser compreendido como uma formação preparatória densa para quem tem interesse em atuar na área. Agora, a nova certificação acabará por criar uma comunidade que começa a tratar temas mais voltados para comitês de auditoria. Com um curso mais longo e aprofundado, a certificação e um networking de alto nível desenvolveremos um grupo que começa a demandar mais fóruns, discussões e materiais voltados para comitês de auditoria. 

E qual o público-alvo?

Mais que uma educação continuada, essa nova formação auxiliará o profissional a manter-se competitivo, preparado para atuar no mercado, principalmente entre os comitês de auditoria que têm obrigatoriedades como independência e prazos de mandato. Diferentemente dos conselhos de administração, que você pode permanecer uma vida inteira em uma mesma companhia, no comitê de auditoria os profissionais têm prazo determinado, por isso deve estar muito atualizado para estar sempre apto a trocar de empresa. O público-alvo é formado por conselheiros de administração, membros de comitês de auditoria, conselheiros fiscais, executivos de finanças, riscos, controles internos, compliance, auditoria interna e independente.

Por que mais assertividade para os comitês de auditoria?

Frente a complexidade dos colegiados corporativos, a assertividade das decisões e a interação com os demais comitês das empresas são fatores essenciais para o sucesso das tomadas de decisão que impactam no futuro das companhias. Esse relacionamento tem de ser mais fluido e maduro, uma formação sólida ajuda a garantir esse quadro. Por isso, queremos oferecer vivências práticas para estimular a reflexão sobre a atuação diligente dos membros de comitês de auditoria.

A 1ª edição do curso para profissionais de comitê de Auditoria, Fiscalização e Controles do IBGC terá início em 20 de agosto, confira outras informações e inscreva-se!

Acompanhe a agenda de eventos