Regulador independente britânico quer mais progresso na presença de mulheres em conselhos

Segundo FRC, companhias da região demoraram a desenvolver estratégias para aumentar o número de mulheres nos colegiados

  • 11/02/2020
  • Equipe IBGC
  • Diversidade

O Financial Reporting Council (FRC), órgão regulador independente britânico para questões de governança corporativa, pediu mais velocidade na criação de canais que garantam a entrada de mulheres em conselhos de administração.

Em entrevista à agência de notícia Reuters, o chefe-executivo do FRC, Jon Thompson, afirmou que as empresas do FTSE 350, índice que concentra as 350 maiores empresas negociadas na bolsa de Londres, demoraram a desenvolver estratégias de sucessão para aumentar o número de mulheres em seus conselhos e devem definir como planejam fazê-lo.

"Dada a clareza dos benefícios resultantes da diversidade, esperamos resultados melhores no futuro [por parte das empresas]", completou Thompson. Atualmente, o FRC define os códigos de governança corporativa e administração do Reino Unido para trabalhos contábeis e atuariais.

Veja mais

Acompanhe as atividades do IBGC