IBGC mapeou a relação dos conselhos com os impactos climáticos e o Net Zero

Relatório da pesquisa Board scorecard aponta desconexão entre a questão climática e a estratégia dos negócios nas organizações

  • 27/10/2022
  • Angelina Martins
  • Portal do Conhecimento

Ao mapear como os conselhos estão lidando com a transição para a estratégia net zero e os impactos climáticos a pesquisa Board scorecard: a atuação dos conselhos frente aos impactos climáticos e à estratégia net zero, concluiu que, de maneira geral, a agenda de mudanças climáticas precisa ainda de muitos avanços e que o tema precisa ser tratado como prioritário.

Realizado pelo IBGC em parceria com o Chapter Zero Brasil, o estudo foi inspirado no relatório de autoavaliação Board scorecard do Chapter Zero do Reino Unido e contou com a participação de 104 respondentes.

A pesquisa foi estruturada em quatro áreas temáticas: liderança, propriedade, estratégia e mensuração. Conselheiros de administração, conselheiros consultivos, conselheiros fiscais e diretores executivos (c-level) foram convidados a refletir sobre a organização em que atuam e, assim, avaliar o quão bem-preparados estão os conselhos de suas organizações diante da temática de mudanças climáticas e da transição para a estratégia net zero.

Seguem alguns resultados de cada área temática pesquisada:

Liderança -  há ainda muito a avançar
• Apenas 35,6% dos respondentes sinalizaram ser uma prática pautar a temática pelo menos quatro vezes ao ano na agenda do conselho, tendo objetivos claros para a discussão, além de dados e informações robustos.
• Para 40,4% não há clareza sobre a responsabilidade do conselho e da equipe executiva pelas decisões de redução de emissões de gases de efeito estufa.

Propriedade - necessidade de mais mobilização
• 65,4% indicaram que as metas relacionadas ao clima não são incorporadas aos incentivos e à remuneração dos executivos de maneira significativa e mensurável.
• 43,3% afirmaram que a questão climática não está incorporada na avaliação de riscos e oportunidades e na estratégia central dos negócios.

Estratégia - resultados críticos
• 58,6% sinalizaram que o conselho não estabeleceu a meta net zero para a emissão de gases de efeito estufa nem está alinhado ao compromisso de atingir a meta de limitar o aumento da temperatura global a 1,5ºC.
• 57,7% pontuaram que a ambição em relação ao tema mudanças climáticas não se traduz em metas de curto prazo ou em um plano de ação de cinco anos.

Mensuração - não há dedicação à estratégia net zero e impactos climáticos
• Para 30,7%, a empresa em que atuam avalia os impactos da transição net zero em todas as suas operações e decisões de investimento de acordo com os escopos 1 e 2 estabelecidos pelo GHG Protocol.
• Na visão de 57,7% não são objeto de acompanhamento pelo conselho medidas de curto e longo prazo alinhadas a planos de redução de emissões de gases de efeito estufa e à revisão regular desses planos.

Confira aqui a íntegra da pesquisa Board scorecard: a atuação dos conselhos frente aos impactos climáticos e à estratégia net zero.

Saiba mais sobre o Chapter Zero Brazil, capítulo brasileiro da Climate Governance Initiative (CGI), que foi lançado pelo IBGC em 2021 com o intuito de mobilizar conselhos de administração em todo o mundo para abordar as mudanças climáticas em seus negócios.

Confira as últimas notícias do Blog do IBGC

26/01/2023

“Hard skills seguem sendo importantes, mas já não bastam”

24/01/2023

Processo decisório através de casos

23/01/2023

O necessário compromisso com a Governança Climática

20/01/2023

Em Davos, CGI lança guia para conselheiros sobre transição climática

17/01/2023

Veja as últimas notícias da área de vocalização e influência

16/01/2023

IBGC fecha 2022 com mais de 700 novos associados