Notícias da semana

Uma seleção de reportagens sobre governança corporativa e temas de interesse, publicadas nos principais veículos de imprensa

  • 04/10/2019
  • Giulia Landriscina
  • Na mídia

Retorno ao acionista perde prioridade

Em formato de manifesto do novo propósito das corporações, a Bussiness Roundtable, organização que reúne CEOs das maiores empresas dos Estados Unidos, colocam acionistas como última prioridade. Isto é, stakeholders como clientes, comunidades, fornecedores e funcionários passam a valer mais. “A nova hierarquia está disposta a sacrificar o lucro a curto prazo se isso for necessário para o equilíbrio dos benefícios de todas as partes interessadas”, escreveu a Capital Aberto. 

Propósito muito além do lucro

Em artigo para a revista, Henrique Luz, presidente do conselho de administração do IBGC acredita que “empresas são entidades relevantes para o desenvolvimento das sociedades e, como agentes de mudança, devem ter em seus propósitos e em suas premissas de negócio a busca pela melhora da qualidade de vida das comunidades que estão ao seu redor”. Leia o artigo.

Direct listings: o ataque das startups à indústria de IPOs

A indústria de IPOs está sob ameaça. Fundadores de startups e investidores redesenham o modelo de abertura de capital, negócio mais lucrativo e antigo de Wall Street. O modelo direct listing, usado por empresas como Spotify e Slack, inspirou mais do que as ineficiências do IPO tradicional, que em tese subavalia empresas. Confira.

Lava Jato liga 5 maiores bancos do país a lavagem de R$ 1,3 bilhão

Itaú, Banco do Brasil, Bradesco, Caixa e Santander foram os bancos que tiveram contas abertas para lavagem de dinheiro, segundo apurações feitas esse ano pela Operação Lava Jato. Ao todo, as contas abertas em nome de empresas de fachada operadas por doleiros investigados teriam movimentado cerca de R$ 1,3 bilhão. Leia mais.

Modo aprendizado ativo

“A liderança familiar é importante para manter a visão de longo prazo”, disse Marco Stefanini, CEO da empresa de tecnologia Stefanini. De acordo com matéria do Isto É Dinheiro, entre os anos de 2009 e 2018, o faturamento bruto saltou de R$ 510 milhões para R$ 3 bilhões. Para o fundador, aspectos da governança explicam a ótima performance. Saiba mais

A governança como ferramenta para melhorar a economia

Em bate-papo para o Jornal do Comércio, Michelle Squeff, coordenadora-geral do Capítulo Rio Grande do Sul do IBGC, acredita que tornar o ambiente de negócios brasileiro mais íntegro e transparente, e a vida das pessoas que trabalham nas empresas mais saudável e feliz é a sua forma de melhorar o mundo. Leia a íntegra da entrevista.

Mundo deveria pagar pela preservação da Amazônia, diz Sachs

O economista Jeffrey Sachs, diretor da Sustainable Development Solutions Network da ONU, acredita que países ricos deveriam não apenas dar mais recursos para ajudar países com florestas a mantê-las, mas garantir receitas e evitar que as matas sejam derrubadas. Sanchs dá extrema importância a Amazônia. Em sua visão, o G7 não deveria dar US$ 20 milhões, como acordado, mas US$ 5 bilhões e US$ 10 bilhões ao ano. “O mundo depende da Amazônia e deveria contribuir para preservá-la”. Veja. 


Confira as últimas notícias do Blog IBGC